PEDREIRAS E TRIZIDELA IRÃO ADERIR A GREVE GERAL CONTRA A REFORMA DA PREVIDÊNCIA.


Reivindicando direitos para trabalhadoras e trabalhadores da rede pública, está sendo preparada para o próximo dia 15 de março uma greve nacional. Em Pedreiras e Trizidela, a greve está sendo organizada pelo Sindicato dos Trabalhadores em Educação Pública do Maranhão (SINPROESEMMA) e pelos Sindicatos dos Servidores Públicos de Pedreiras e Trizidela do Vale. 

Os sindicatos convocam a todos os servidores públicos para participar do ato. A concentração será as 8:00 horas da manhã em frente ao Proconta, de onde sairão em protesto pelas ruas contra a medida do Presidente da República, Michel Temer. 

A pauta de reivindicações, que tem como principal item a proposta do governo Temer, como a PEC 287/16, que propõe reforma da Previdência Social, prejudicando drasticamente os trabalhadores, a reforma trabalhista, que a acaba com a CLT, e a reforma no Ensino Médio. A greve também vai cobrar o cumprimento do piso salarial nacional da educação, em todo o Brasil.

A presidente do SINPROESEMMA, Gisele Leal, explicou do que se trata a PEC e suas consequências e reforçou o convite para a greve geral. “Depois de anos indo às ruas, protestando por melhores condições de trabalho, por um salário digno, estamos diante da maior tentativa de retrocesso social do país porque já está tramitando no Congresso Nacional a PEC 287 que trata da Reforma da Previdência, uma iniciativa do presidente Michel Temer com o objetivo de mexer nas regras atuais da nossa aposentadoria. Os principais pontos de mudança são o aumento no percentual de contribuição de 11% para 14 %, aumento de anos de contribuição de 25 para 49 anos, e a idade de 65 anos para que se possa pedir a aposentaria, tanto homens quanto mulheres. 

Vejam que as mudanças não são boas para nós, contribuintes, e para todos os brasileiros, pois sem exceção todos pretendemos nos aposentar algum dia, mas se essa PEC for aprovada, para que o brasileiro consiga se aposentar com 65 anos(uma idade muito avançada para brasileiros, e uns mais que outros) , terá que começar a trabalhar com 16 anos ininterruptos.

Nós não podemos ficar inertes esperando que a PEC da Reforma da Previdência seja aprovada. Precisamos nos manifestar, irmos às ruas, aos meios de comunicação, às redes sociais e nos pronunciar contra a aprovação dessa PEC. 

Junte-se a nós dia 15 de março, quarta-feira e lute por seus direitos que estão sendo retirados. Se houver a Reforma nesses moldes, perderemos nosso direito a uma aposentadoria digna.”
Comentários

0 comentários:

Postar um comentário

Pedras Verdes, Pedreiras, MA, Brasil.