ROTA DE FUGA: A POESIA EM CADA PESSOA, O POEMA DE CADA CANTO

Por: Joaquim Filho


Todos os sábados é assim, eu e meu amigo Henrique do Blog Pedras Verdes saímos sem destino e sem programar nada. Rodamos os quatro cantos da cidade falando com pessoas, visitando amigos, vendo a realidade do povo e em cada parada, uma imagem cheia de poesia e encanto.

Onde está a poesia? Pode estar no meio das pessoas mais simples, pobres e humildes, que acreditam em dias melhores, pois a esperança continua sendo verde.

A BELEZA E O CAOS!

Praia da Caema, tarde de sábado, 10, mais um igarapé na cidade que despeja seus dejetos dentro do nosso querido Rio Mearim.


"PEDREIRAS: Um filho teu não foge à luta"

É caminhando e poetizando que a gente reencontra os amigos pelas ruas, avenidas, praças e bares de Pedreiras.


SOS MEARIM!

Final da Rua da Ponte, Bairro do Matadouro, mais um igarapé que despeja todos os dejetos da cidade dentro do nosso querido Rio Mearim, o mesmo Rio que a gente canta e declama em versos.


TRIZIDELA DO VALE, minha querida baixada, como diz o apresentador Neto Corinto. Aí está a Voz do João Muniz, um Patrimônio Cultural da cidade.


ELOGIAR QUANDO FOR NECESSÁRIO...

Há alguns dias passados a Prefeitura Municipal de Trizidela do Vale realizou por uma semana um belíssimo projeto chamado "MEU BAIRRO MELHOR", que teve como finalidade levar várias ações das diversas secretarias que compõem a administração pública. Por mera coincidência, no último dia, ou seja, na conclusão do projeto, que foi um dia de domingo, eu percorri com meu pai por algumas ruas da Baixada e presenciei uma grande diferença nas ruas, ou seja, as ruas ganharam mais vitalidade e boa aparência porque estavam limpas.

Só que hoje, ao retornar ao bairro, eu percebi que algumas pessoas ainda precisam dar valor mais à sua rua, a porta da sua casa e manter limpo o espaço onde vivem. É muito difícil uma administração manter uma cidade limpa, se o povo não a quer limpa. Portanto, vamos criticar quando está errado, mas vamos elogiar quando esta certo.

A Prefeitura de Trizidela do Vale juntamente com toda sua equipe fez o certo: deu uma geral no bairro. Agora, o povo precisa colaborar e manter o bairro agradável para se viver. Meu bairro só vai ser melhor, se as pessoas tiverem a consciência e não sujar a cidade.

Fica aqui a dica...


TRIZIDELA DO VALE: Povo simples e humilde da minha terra!

Por muitos e muitos anos, esse senhor de nome Abimael ganhou a vida vendendo "Quebra-Queixo" pelas ruas de Trizidela e Pedreiras. Ele andava toda a cidade com o seu produto na cabeça e anunciando: "Olha o "quabr-queixo", quem vai querer comprar "quebra-queixo."?

Hoje à tardinha, ao passar pela Rua do Tamarindo, ele estava sentado à porta com a sua esposa. Parei e fiquei alguns instantes conversando com ele. Hoje ele não vende mais "quebra-queixo".

Nota: O quebra-queixo um doce típico da culinária brasileira feito de côco e açúcar basicamente. Durante a mastigação deste doce, o quebra-queixo apresenta-se bem duro, e por isso tem-se a sensação que o queixo vai quebrar-se: daí o nome quebra-queixo.


ANCESTRAIS: No final da Rua do Tamarindo o Pedras Verdes tem uma tia avó. Engraçado que o Henrique pediu-me para fazer uma foto com ela, e a senhorinha respondeu:

- Meu filho, não tira foto não, eu não tenho dinheiro!

Ela no mínimo imaginou que eu iria mandar revelar a foto e levar depois para vender para ela. kkkkkk
Comentários

0 comentários:

Postar um comentário

Pedras Verdes, Pedreiras, MA, Brasil.