MINISTÉRIO PÚBLICO DE PEDREIRAS CONVOCA CONSELHO DE CULTURA PARA DISCUTIR MEMORIAL JOÃO DO VALE


Por: Joaquim Filho

Aconteceu nesta terça-feira (04), no prédio da Promotoria Pública de Pedreiras, localizado na Rua das Laranjeiras, s/nº, Goiabal, uma reunião com o Conselho Municipal de Pedreiras, que para a vergonha da classe artística, a mesma fora provocada e teve a iniciativa das Promotoras de Justiça Sandra Soares de Pontes e Lana Cristina Barros Pessoa, a qual teve como pauta principal a questão do Memorial João do Vale, que de acordo com um convênio Governos Municipal, Estadual e Federal seria ou já deveria estar funcionando no prédio da Prefeitura Municipal de Pedreiras. 

A reunião que fora marcada para às 18h teve seu início às 18h30 e contou com a presença além das Promotoras de Justiçados, os seguintes conselheiros municipais de cultura: Francisca Silva dos Santos (Presidenta), Manuel Santana de Oliveira Neto (Manuelzinho), Antônio Eugênio dos Santos Filho, Francisco das Chagas Silva Lima (Garrincha), Joaquim Ferreira Filho, Álvaro Pachêco Filho, Alcirene Santos de Sousa, Ucledna Silva Sousa e Samuel de Sá Barrêto (que também estar Conselheiro Estadual de Cultura). 

O foco principal da reunião seria a discussão polêmica sobre o Memorial João do Vale que há tempo vem sendo postergada uma definição, se o prédio será mesmo para o que fora proposto o projeto de memorial, ou a volta do centro administrativo para o local de origem. É público e notório que esse imbróglio tem causado muita discussão no meio artístico e político da cidade; pois, parafraseando o famoso escritor Machado de Assis, em seu conto “A Cartomante”, que há mais mistério nesse projeto de Memorial João do Vale do que a nossa vã ignorância. 

Registramos que o tema principal saíra de foco porque a reunião já começou com a Promotora Lana Cristina cobrando a presença dos demais conselheiros de cultura já que as 1ª e 2ª Promotorias enviaram convite para todos os membros do conselho. E, um a um, a Promotora Lana Cristina foi fazendo a chamada e, lamentou a falta de compromisso que a classe está tendo diante de uma discussão tão séria e que ainda vai render muito, pois como dizem os antigos: “Debaixo desse angu tem muito caroço” (Registro nosso). 

Foi só a Promotora Lana Cristina fazer as cobranças e lamentar a situação que está o conselho, que não faltou conselheiro, a começar pela atual Presidenta, fazer as suas lamúrias e colocar a verdade da forma que os nossos conselheiros encaram um compromisso tão sério, o de estar à frente de um órgão que tem toda legitimidade para discutir e determinar os caminhos da cultura local, mas que lamentavelmente, não os fazem. 

Quando a discussão voltou para o foco principal, Memorial João do Vale, a Promotora de Justiça Lana Cristina iniciou cobrando as pendências que foram tratadas na reunião anterior, como a cópia do projeto para que a Promotoria Pública possa tomar conhecimento dos acordos, analisar e discutir com a sociedade. 

Sobre as demais pendências, o conselheiro estadual de cultura Samuel Barrêto fez uma síntese da visita da equipe do Governo Estadual e Federal onde na oportunidade esteve com o Prefeito Totonho Chicote e toda sua equipe de governo, que na presença de alguns conselheiros realizaram uma vistoria no prédio e chegaram à conclusão que a empresa que realizou a reforma e ampliação, cujo empresário e dono da mesma, Sr. Benito, falou que a obra está 90% concluída, e que o restante, os ajustes, desde que estejam dentro do contrato, o mesmo faria e num prazo de 15 dias entregaria juntamente com um relatório que seria enviado para os as 3 esferas do Poder, e inclusive para a Câmara Municipal de Pedreiras.

Segundo a Promotora Lana Cristina o convênio que fora assinado em junho de 2012, tem um montante de R$. 1.000.000,00 (um milhão de reais), valor que deixou as Promotoras muito assustada e perplexa, e indagou aos conselheiros presentes onde foi gastos todo esse dinheiro.

O repórter e apresentador do programa Tribuna 101, que é apresentado todas as manhãs na Rádio Cidade de Pedreiras, interferiu na conversa e fez uma pergunta bastante inteligente para o momento: “O que tem a dizer a Fundação Bradesco e o Banco do Nordeste que são parceiros nesse projeto?” Mais um mistério a ser investigado e que deverá ser colocado à luz da verdade.

As Promotoras lamentaram as ausências do ex-presidente da FUP, o senhor Wescley Brito e do atual, senhor Chico da TV, pois a presença de ambos seria de suma importância para ajudar nas discussões e construir um modelo de transparência para essa questão do Memorial João do Vale. 

Conversa vai, conversa vem... E, eis que surge outra revelação surpreendente da Promotora Lana Cristina: um dos grandes entraves do projeto Memorial João do Vale, é que a mesma precisa ver o projeto para ter a certeza se o convênio de R$. 1.000.000,00 (um milhão) fora realmente destinado para a reforma e ampliação do imóvel da antiga prefeitura, para que o mesmo, de acordo com o Ministério Público, possa realmente ter a validade e poder assumir a função a que fora destinado: MEMORIAL JOÃO DO VALE.

A Promotora Sandra Pontes esteve presente na reunião e fora bastante clara quando dissera: “Aquele prédio agora irá funcionar o que diz o projeto; se estiver dizendo que é Fundação João do Vale, assim será”. 

Para avançar mais ainda nessa discussão que ainda vai dar muito que falar, outra reunião fora marca para a próxima terça-feira, dia 11 de junho, às 16h30, na Promotoria Pública de Pedreiras. 



5 comentários:

  1. meu deus que vergonha, para discutir a cultura do município o ministério público tem que tomar iniciativa? cadê a presidente desse concelho que num fais nada, esse chico da tv tá muito mal aceçorado com essa chiquinha meio quilo na cultura, agora sei porque o governo totoim num tá dando certo, os inimigos estam no poder.

    ResponderExcluir
  2. realmente é uma vergonha esse conselho de cultura, foi precizo o ministerio publico cobrar um postura desses artistas.
    vamus mostrar serviço presidenta do conselho de cultura, ou intão entrega o cargo.

    ResponderExcluir
  3. Um milhão é muito dinheiro... espero um resultado positivo dessa investigação.PEDREIRAS MERECE UM MEMORIAL DIGNO.

    ResponderExcluir
  4. Dr ª Sandra não deixe essa passar em branco não .Pedreiras merece um ponto turístico e eu acredito q a Senhora como amante da arte pedreirense vai fazer alguma coisa.CONFIO NA JUSTIÇA, AQUI REPRESENTADA POR VOCÊS PROMOTORAS

    ResponderExcluir
  5. um milhão de reais e a presidenta do concelho num sabe de nada, num sabe nem por onde anda a copia do conveniu. é muita inercia

    ResponderExcluir

Pedras Verdes, Pedreiras, MA, Brasil.